Debate: Hannah Arendt

064 (2)O filme Hannah Arendt, dirigido por Margarethe von Trotta, recentemente exibido em circuito comercial, acendeu grande polêmica. As interpretações da filósofa judia alemã sobre o julgamento do criminoso nazista Adolph Eichmann, em Jerusalém, suscitaram acaloradas intervenções que repercutem até os dias de hoje. A ASA promoveu, no dia 29 de setembro, domingo, um debate sobre as relevantes questões levantadas pelo filme, destacando o conceito arendtiano de “banalidade do Mal”. Mediada pela diretora Fanny Cytryn, a mesa foi composta por Eduardo Vidal (psicanalista, mestre em Filosofia pela PUC/RJ) e Clara de Góes (psicanalista, dramaturga, professora de História da UFRJ). O grande público participou intensamente do debate que se seguiu às intervenções iniciais da mesa.

Seja o primeiro a comentar