Boca no Trombone – Sinais de alerta”

No último final de semana, as eleições para o Parlamento Europeu registraram um aumento espetacular dos partidos de extrema direita. Venceram, com isso, as tendências xenófoba e racista, que se espalham nos mais variados campos de atividade do Velho Continente. Durante a campanha, Jean-Marie Le Pen, fundador da Frente Nacional francesa (que teve o melhor resultado de sua história em pleitos nacionais), afirmou que “o senhor Ebola poderia resolver o problema demográfico da África”. É um resumo asqueroso, e preocupante, do que vem por aí.

Ao mesmo tempo em que a extrema direita institucional se regozijava, dois atentados atingiam a comunidade judaica europeia. Terroristas atacaram o Museu Judaico de Bruxelas e frequentadores de uma sinagoga em Paris. Talvez não seja apenas uma coincidência trágica. O clima de exclusão social e preconceito favorece os extremistas, que recuperam o lema de uma “Europa pura” e ganham popularidade em meio ao crescente desemprego e à falta de políticas inclusivas. As consequências da crise do capital desabam nos ombros dos povos.

Manifestamos nossa mais profunda preocupação com a revitalização do projeto da extrema direita, em qualquer lugar onde ele se apresente. Condenamos a barbárie que se esconde por trás de todos os atos racistas e antissemitas. Só a unidade das forças democráticas e progressistas poderá rechaçar esta nova onda de obscurantismo.

Rio de Janeiro, 28 de maio de 2014

Diretoria da ASA – Associação Scholem Aleichem de Cultura e Recreação

Rio de Janeiro – Brasil

Seja o primeiro a comentar