Boca no Trombone – Comissão da Verdade

Um incidente marcou, no dia 23 de setembro, a visita da Comissão da Verdade ao antigo DOI-CODI, na rua Barão de Mesquita, bairro da Tijuca. O deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ), que não fazia parte da Comissão, nem foi convidado, forçou a entrada nas instalações militares e foi inicialmente barrado por membros da Comissão. Na discussão que se seguiu, houve troca de ofensas e o deputado Bolsonaro agrediu com um soco o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP).

A Comissão pretende transformar o atual 1º Batalhão da Polícia do Exército em Centro de Memória. O prédio foi, durante a ditadura militar, um dos infames centros de tortura mantidos pelo regime. Lá foram assassinados, entre outros, Mário Alves (um dos fundadores do PCBR) e Rubens Paiva (deputado pelo PTB nos anos 60).

Sobre estes acontecimentos, temos a declarar o seguinte:

1. O deputado Bolsonaro é provocador reincidente. Identificado com as viúvas da ditadura militar, demonstra uma truculência absolutamente incompatível com uma sociedade democrática. Repudiamos com veemência não apenas a agressão ao senador Randolfe, mas todas as tentativas de obstruir os trabalhos da Comissão da Verdade. Ela é uma conquista importante do povo brasileiro, que exige a elucidação das atrocidades cometidas pela ditadura militar e a exposição pública dos responsáveis por elas.

2. Defendemos a transformação dos prédios que abrigaram centros de tortura em espaços onde se preserve a memória coletiva dos crimes hediondos cometidos pelo Estado brasileiro entre 1964 e 1985. Não se trata de vingança, mas de criação de uma vacina pedagógica que dificulte a repetição da barbárie no futuro. Segue os mesmos princípios de centros semelhantes criados na Argentina, no Uruguai e no Chile. Segue, igualmente, o fundamento que mantém em pé os campos de concentração nazistas, monumentos trágicos que chocam e ensinam, que enfurecem e convidam à reflexão.

Rio de Janeiro, 24 de setembro de 2013

Diretoria da ASA – Associação Scholem Aleichem de Cultura e Recreação

Seja o primeiro a comentar